Engenharia Florestal

  • Modalidade: Bacharelado
  • Titulação: Engenheiro Florestal
  • Regime: Semestral
  • Período: Integral
  • Duração: 10 semestres
  • Nº de vagas por semestre: 50
  • Coordenador: Prof. Lucas Amaral de Melo
  • Telefone: (35) 2142-2083
  • E-mail: lucas.amaral@dcf.ufla.br
  • Colegiado:
  • Núcleo Docente Estruturante (NDE):
  • Projeto Pedagógico do Curso (PPC): 
  • Matriz Curricular

É o ramo das Ciências Agrárias dedicado à produção florestal e ao manejo ambiental visando à preservação, conservação e utilização sustentável dos ecossistemas florestais. O engenheiro florestal tem um perfil profissional que o habilita a exercer com competência diferentes cargos em empresas florestais, instituições de planejamento, pesquisa, ensino e extensão, sejam públicas ou privadas, bem como gerenciar seu próprio empreendimento. Esse profissional pode atuar nas seguintes áreas: 1) Ciências do Ambiente – envolve estudos sobre ecologia florestal, arborização e paisagismo, recuperação de áreas degradadas, manejo de bacias hidrográficas, poluição ambiental, parques e reservas florestais, manejo da flora e fauna, planejamento de uso da terra; 2) Proteção Florestal – visa a obter conhecimentos sobre o controle de doenças e pragas florestais, prevenção e controle de incêndios florestais; 3) Silvicultura – ¬envolve conhecimentos na produção de sementes e mudas, práticas silviculturais, agrossilviculturais, florestamento e reflorestamento, melhoramento genético, classificação de árvores e regeneração das florestas; 4) Manejo Florestal – envolve a aplicação de métodos e técnicas de planejamento e gerenciamento, visando a garantir a sustentabilidade da produção dos empreendimentos florestais. A Engenharia Florestal aplica conhecimentos de mensuração e inventário florestal, economia e planejamento, métodos silviculturais, dinâmica e estrutura de ecossistemas; 5) Ciência e Tecnologia da Madeira e de Produtos Florestais – estuda as propriedades fundamentais da madeira e derivados, serraria e secagem, resinagem, processamento químico (celulose e papel), biodeterioração, preservativos e impregnação da madeira, painéis (chapas de fibras, aglomerados, compensados, MDF, OSB), energia da biomassa e carvão vegetal e comercialização de produtos florestais. A formação desse profissional nessas áreas é baseada, em grande parte, em aulas práticas nas unidades experimentais de florestas (coleta de sementes florestais, mensuração e identificação de espécies arbóreas, extração de resinas e óleos, produção de mudas nos viveiros florestais, controle de pragas e incêndios florestais no campo, etc), análises laboratoriais (química, física, mecânica da madeira, marcadores moleculares, produção de celulose, papel, painéis, análise de solos das florestas, etc) e também em visitas às empresas florestais, entre outras.